voltar para o início do blog 06.09.13

Era móvel: novo consumo e usuário?

Não é mais novidade pra ninguém, que com a ascensão da internet, essa evolução tecnológica que...


Nayara Gonçalves

Não é mais novidade pra ninguém, que com a ascensão da internet, essa evolução tecnológica que a cada ano que passa é refletida na sociedade, o mundo muda, e as pessoas se adaptam ao tempo e ao consumo.

perfis-digigraficos

A nova geração já nasce conectada. E, esse é o novo consumidor que vive conectado “full time”, informado e engajado, como também as empresas estão se moldando ao mercado, com destaque ao jornalismo que se alinhou aos novos padrões de consumo, além do acesso às informações.

A mobilidade não é mais uma tendência, mas, uma necessidade de consumo. Junto com essa transformação, os celulares mudaram muito as suas configurações, formas e modelos. Quem nunca teve um “tijolão”? Um Gradiente colorido? eles fizeram muito sucesso nos anos 90, dando origem aos sofisticados smartphones de hoje em dia. Só é difícil de imaginar carregar tanto peso.

celulares

Vivemos “a era móvel”, em que as informações e a comunicação se tornaram sem fronteiras. E essa convergência da comunicação, interferiu culturalmente, tanto que o reflexo da tecnologia vai além da comunicação e da informação, da aproximação das pessoas, dos elementos sociais, culturais e econômicas. Tanto que refletiu no mercado a necessidade de novas profissões, tecnologias para dar conta dos novos hábitos de consumo.

Os tabletes e os smartphones são os queridinhos do momento, disputados e desejados por muitas pessoas em ter um produto sensacional, multicomunicador, que acessa internet, compartilha informações, músicas, games, e a função básica, que é fazer uma ligação, deixou de ser o principal atrativo.

Há uma preocupação com relação ao comportamento dos usuários com os dispositivos móveis, destacando a forma como as pessoas fazem uso desses aparelhos e o que acarretam em suas vidas. Para os jovens da nova geração não parece uma tarefa difícil, mas para os que nasceram em outras décadas, essa interação se torna um pouco mais difícil. Por isso, a importância de um estudo mais profundado do usuário para entender as novas necessidades desse consumidor, e proporcionar uma boa experiência de uso e de comunicação.

Já falamos em um post sobre isso: Entendendo seus usuários, e tem um estudo  muito legal que a DM9DDB fez sobre a nova ideia para classificarmos os consumidores nos ambientes digitais e tecnológicos, os famosos Perfis Digigráficos, que mostra as modificações trazidas pelo digital, que pouco ou nada tem a ver com sexo, idade ou classe social, mas sim com três novos critérios. Veja o vídeo:

E, aí o que será que vem de novidade? Um super smartphone para suprir todos os nossos desejos?!  😉

Quero receber materiais

também não gostamos de spam :)

Vamos te mandar conteúdos interessantes 2 vezes por mês

Obrigado por se inscrever!

Ocorreu um erro :( tente novamente mais tarde!

Nayara Gonçalves
  • 17.05.17

    Como aumentar a taxa de conversão no seu site com UX Design

    Aqui na Catarinas falamos de UX para os mais variados objetivos e o post de...


    Diego Motta
  • 27.04.17

    Internet das coisas (IoT): um universo de novas possibilidades para o UX design

    O tempo onde o designer tinha que se preocupar apenas com desenhar telas bonitas, felizmente,...


    Priscilla Albuquerque
  • 28.03.17

    Processo de construção de persona: Estudo sobre o case do Mailchimp

    Nesse post iremos mostrar como funciona o processo de construção de persona abordando um estudo...


    Júlia Ghisi